Sunday, January 01, 2006

CORPOS

A água bateu nas rochas e salpicou os corpos deitados.
Na frieza dos dias onde as areias se escondem do vento
Os corpos enrolaram-se calorosamente na praia.
Marcas distintas os distinguiam dos seus percurssos
Mas a metamorfose do destino envolveu-os assim...
Onde as estrelas se tranformam em desejos,
Onde o mar é apenas um manto de retalhos perdidos,
Onde as rochas exalam o aroma dos corpos cansados...
A água bateu nas rochas e salpicou os corpos deitados.

1 Comments:

Anonymous Filipe said...

A quem pertence esta história?

2:41 PM  

Post a Comment

<< Home