Wednesday, May 31, 2006

FÁBULA

Criando e recriando e cai a censura,
Na transformação do espaço
Habito no quarto indivisível,
Falo com as paredes do encantamento
E deito-me na cama suspensa dos teus olhos.
Todos os dias invento uma história,
Do teu corpo, das minhas mãos, de desejo...
E escrevo por entre a memória do pó habitado.
Construo a fábula dos meus dias
Enquanto a tua boca dança no mundo.

2 Comments:

Blogger carlos peres feio said...

gostei - levamos tempo a percorrer esta net infinita...
até...!

também em

http://podiamsermais.weblog.com.pt

cpfeio

4:13 PM  
Anonymous Anonymous said...

Very best site. Keep working. Will return in the near future.
»

8:03 AM  

Post a Comment

<< Home