Sunday, July 16, 2006

IDENTIDADE

Derramei o leite na mesa que serviu a alimentação do passado.
Chorei sobre a mesa que alimentou a identidade adormecida.
Sobre a mesa pousaste os punhos da intolerância na refeição.
Comi angústias embebidas em raiva dos teus olhos e
Chorei sobre a mesa que alimentou a identidade adormecida.

1 Comments:

Anonymous Luís said...

e o que se faz com uma realidade afiada nas mãos?
Não sou malabarista, e as feridas são fundas. basta mudar a vontade e mudam-se os tempos...

3:43 AM  

Post a Comment

<< Home