Thursday, December 01, 2005

CAMINHO

Apetecível o fruto que Eva mostrou no jardim dos teus dias.
Transfiguraste o quotidoano em paraíso efémero
e envenenaste os teus sentidos com deleite.
Colhes agora fruta macilenta que carrega ficções no sabor.
Saboreamos as páginas dos contos e rasgamos as folhas.
Está frio e as folhas caem das árvores com cheiro a pecado,
lemos a fantasia das palavras que se soltam da natureza.
Digerimos a fruta com demência no prazer...
Fantasiamos o caminho que nos leva ao abismo.
Escolhes o caminho para nós?

2 Comments:

Anonymous João said...

Não sei o porquê, mas teus escritos passam um atmosfera voluptuosa, pelos menos a mim. Ah, fiquei com vontade de deixar um poeminha aqui (é que hoje comprei um livro novo, estou todo-todo):

atraso do acaso
cuidados
que não quero mais

o que era pra vir
veio tarde
e essa tarde não sabe
do que o acaso é capaz
(P. Leminski)

Até mais ver.
Beijos!

4:27 PM  
Anonymous João said...

Olá! Trago aqui o meu email: jkosicki@terra.com.br; aguardo o teu com anseio.
Beijos

4:23 PM  

Post a Comment

<< Home