Wednesday, July 19, 2006

SILÊNCIO

Caminhas no silêncio dos teu passos e trazes o desejo fechado nas mãos.
De encontro ao precipício decides descansar as pernas desiquilibradas.
Sentas-te no chão do dia-a-dia e sentes a idade dos teus olhos a passar...
Os ramos da árvore continuam abertos para agarrar as tuas mãos.
Bebe o sumo da seiva que sobrevive à ausência dos teus olhos.
Descansa o corpo no tronco mesmo desiquilibrando os passos,
E abre as mãos para sentires a leveza das folhas na tua pele.

1 Comments:

Blogger AS said...

Tudo é mais fácil quando o silêncio transpõe a tua voz. E, apesar do cansaço, é bom celebrar a certeza de estar vivo!... Como são leves estas folhas...

Um beijo...

7:04 AM  

Post a Comment

<< Home