Thursday, July 05, 2007

PASSAGEM

De pedra em charco e saltando nas gotas
Transbordamos o vento das mãos no rio.
Passagem difusa de regresso ao futuro
E passados quebrados no espelho do silêncio.
Trago as fitas do cabelo na mala dos sonhos
E guardei ao seu lado a purpurina do vazio
Com que enfeitei a pele para atravessarmos o rio.
Faz frio, o vento cai nos meus ombros
E eu lavo os pés nos olhos salgados do mar
Atravessei todo o rio para sentir o calor
E com a secura na boca ondulei a água
Com o corpo desperto na luz do sol.
Vermelha a luz que apontou a distância,
A grandiosidade verteu a lágrima do toque
E como a gaivota tirei o alimento do desejo
E voei nas ondas que a brisa me oferece.

1 Comments:

Anonymous Charlie said...

Voar nas ondas da brisa depois de ter os pés lavados nos olhos salgados do mar...
Sinto todo o reflexo vermelho de sol no meu peito de ave ao seguir o teu voo.

5:37 PM  

Post a Comment

<< Home