Monday, May 07, 2007

CORPO EM CRUZ

Cruz de madeira enferrujada de promessas e vontades,
Ajoelho as mãos sobre os teus olhos de água benta
E agarro a fé com os sentidos incorpóreos e rezo.
No altar as flores escondem-se das pétalas do desejo,
A vergonha da esmola no prazer do corpo transborda o cálice.
Bebo o sangue que pulsa nas palavras da salvação
E as horas têm sabor à gula dos sete pecados.
O castigo da prece marca as mãos agarradas a outras palavras,
Na novena das veias latejam absolvições e conquistas.
Trago nas mãos a dádiva das confissões da redenção
E entre promessas e desejos agarro a cruz do teu corpo

1 Comments:

Blogger MiguelGomes said...

Bom fim-de-semana :)
Miguel

5:51 AM  

Post a Comment

<< Home